Animais Selvagens NÃO são de Estimação

Todos os anos milhares de animais selvagens são capturados da natureza e reproduzidos em cativeiro, para alimentar a procura de um negócio que serve o entretenimento humano. No entanto, a maioria destes animais acabam por viver em condições que estão longe de satisfazer as suas necessidades comportamentais  e físicas, resultando frequentemente numa vida de sofrimento e isolamento. Adicionalmente este animais podem representar um risco para a saúde pública, bem como para a nossa fauna endémica.


Os animais selvagens encontrados nas casas de privados podem ser autóctones (animais selvagens da nossa fauna), ou exóticos (animais originários de outros países). A procura por ambos faz com que aumente a venda ilegal, e consequente diminuição na natureza.


A GARRA pretende com esta campanha sensibilizar e alertar o público em geral para a problemática da posse de animais selvagens, esperando desta forma não só desincentivar a compra destes animais, mas ajudar a melhor o bem estar daqueles que se encontram em cativeiro.


Animais selvagens autóctones

Em Portugal a captura e a posse de animais autóctones é ilegal, no entanto são inúmeras as pessoas que apanham ovos de ninhos ou colocam armadilhas para apanhar aves. Também ocorre a captura de mamíferos quando juvenis, como por exemplo de raposas, genetas ou furões.Se por acaso encontrar um animal selvagem que precise de resgate, ou se souber de alguém que tem estes animais em cativeiro, por favor denuncie às autoridades competentes (SEPNA, ICNF) e comunique-nos a sua denuncia (geral@garraselvagem.org / tel:932 308 513).A GARRA tudo fará para encontrar a melhor solução para o animal em questão.

Animais Exóticos

Os animais exóticos são animais selvagens que não pertencem à nossa fauna. Grande parte destes animais não é permitida a sua venda e posse em Portugal (e.g., primatas, grandes felinos, ursos, e outros animais perigosos - consultar legislação abaixo), enquanto que outros podem ser adquiridos legalmente.

No entanto, é importante salientar que mesmo que obtenha um animal exótico legalmente, a manutenção da sua qualidade de vida é quase sempre mais exigente do que a de um animal de estimação.

Os animais exóticos necessitam de uma alimentação adaptada à sua espécie, de um acompanhamento veterinário especializado, que lhes seja oferecido um ambiente para viver com as condições semelhantes ao seu habitat natural para que possam concretizar os comportamentos típicos da espécie, ou seja, que o local onde habitam seja tenha enriquecimento ambiental proporcionando uma boa estimulação física e mental.

A venda legal de espécies de animais exóticos em Portugal deve ser feita através de criadores credenciados para o efeito. Embora esta devesse ser a única forma de adquirir um animal exótico, a procura por estes animais faz inevitavelmente subir a procura no mercado negro, que por sua vez é alimentado por um negócio onde os animais são criados em condições deploráveis, ou são retirados do seu habitat natural.


Se souber de alguém que tem um animal ilegal por favor não compactue - denuncie! Se não sabe como o fazer veja aqui.


Se não sabe que animais exóticos a legislação portuguesa permite ou não ter, verifique nos links abaixo!


Legislação portuguesa sobre a posse de animais autóctones e exóticos

Lista de Espécies de cujos espécimes vivos, bem como dos híbridos deles resultantes, é proibida a detenção (CITES) - Portaria n.º 1226/2009, D.R. n.º 197, Série I


Decreto-Lei que proíbe a captura e manutenção de fauna autóctone - Decreto-Lei n.º 140/99, de 24 de Abril